Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em dia de Tiradentes

Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em 

dia de Tiradentes

Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em dia Tiradentes
Rua Fagundes Varela, Vila Portes, comércio aberto em pleno feriado nacional de Tiradentes

Dia 21 de abril, sabemos que é um feriado nacional. Sendo assim, imagina-se que todos teremos folga: dormir até mais tarde, descansar, fazer algo que gostaria de fazer, enfim, desopilar um pouco. Mas, não! Não aqui em Foz do Iguaçu!

É fato que a cidade não fecha sequer em feriados nacionais, exceto quando se ajuiza alguma ação e as empresas são obrigadas a baixarem as portas. Mas isso é pano, ou melhor, é assunto para uma outra postagem.

O que sei agora é que no dia 21 de abril precisamos de uma vela. Mas, não a vela comum, que por sinal, não é fácil encontrar tal tipo aqui na cidade, mas uma vela para filtro. Andamos em quatro supermercados, dentre eles, alguns são considerados os maiores supermercados de Foz do Iguaçu pela quantidade e variedade de produtos, bem como pelo espaço físico que ocupam.

Apesar disso, não encontramos a tal vela e tivemos que nos dirigir à Vila Portes. Costumo dizer que esta Vila (na verdade, é um bairro: é que em Foz do Iguaçu é muito comum utilizar a expressão Vila para designar bairros. Mas, este também é um assunto para tratar em um próximo post), é o "último bairro do Brasil". A partir de então, temos o rio Paraná e o tão comentado Paraguai!

Na Vila Portes, o último bairro do Brasil, há várias lojas. É um microcentro. É um ponto de concentração comercial. Falarei também mais detidamente sobre a Vila Portes em uma outra postagem. Aqui vale lembrar que estivemos hospedados por 10 dias em um Hotel na Vila Portes, logo que chegamos à cidade de Foz do Iguaçu.

Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em dia de Tiradentes

Dentre as várias lojas, há algumas que vendem multivariedades. Encontramos, então, a vela para o filtro por um preço em conta: R$ 9,79! 

Mas, o que realmente destaco aqui não é a proeza de ter encontrado a vela para o filtro, mas sim o fato de que mesmo sendo um feriado nacional nos dirigimos à Vila Portes porque sabíamos que lá o comércio não se intimida por qualquer coisa, mesmo que essa coisa seja um feriado nacional e com muita chuva e frio...

Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em dia Tiradentes
Avenida Beira Rio, Vila Portes, em feriado nacional de Tiradentes e sob chuva e frio


Obviamente que já passamos pela Vila Portes em outros momentos em que se comemorava outros feriados, tais como o Sábado de Aleluia, que por falar em tal, friso que as lojas estavam 100% abertas e a quantidade de pessoas dentro e fora das lojas era de se espantar. E olha que eu frequento regularmente a Vila Portes, quer para comprar algumas coisinhas, quer para ir ao Centro da cidade, quer como passagem para o Paraguai. 

Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em dia Tiradentes
Rua Osvaldo Cruz, Vila Portes, comércio de roupas a todo vapor no Sábado de Aleluia

Vila Portes, o último bairro do Brasil, não folga nem em dia Tiradentes
Rua Fagundes Varela, Vila Portes, comércio e pessoas a todo vapor em pleno Sábado de Aleluia

Então é assim, se quer algo de urgência e é feriado, não importa se municipal, estadual ou nacional, a Vila Portes pode ser uma saída. Agora, não nos responsabilizamos caso você se dirija à Vila e encontre uma determinada loja fechada, ou todo o comércio fechado. Afinal, exceções devam existir. Citei o caso do ajuizamento de ações em que se proíbe vez por outra a abertura de alguns comércios.

Não deixe de ler:
Conheça a nossa lista de Imobiliárias em Foz do Iguaçu
Ei, você! Vai querer Geléia de Pimenta?
Avenida Brasil: a rua que era de barro e hoje sonha em ser Shopping - Parte 1
COMPARTILHE

Viver na Fronteira

Acompanhe o blog Viver em Foz do Iguaçu e obtenha informações de como é viver em Foz do Iguaçu e na Fronteira Brasil, Argentina e Paraguai.